Clássico duradouro

A casa de luxo francesa Hermès foi fundada em 1.937, mas seus primeiros lenços só apareceram um século depois. Conhecidos como “carré”, em francês, ou “quadrado” em português, por causa de seu formato (90 cm de lado), o desenho da primeira peça foi baseado em uma xilogravura de Robert Dumas, um membro da família Hermès. 

Não demorou muito para que as celebridades aderissem ao acessório de luxo: Audrey Hepburn, Catherine Deneuve, Jacqueline Kennedy, rainha Elizabeth II (usado na cabeça) e Grace Kelly são fãs desde sempre.

Novos estilos

Conforme o tempo foi passando, os lenços se modernizaram. E, na década de 1980, a Hermès lançou um novo modelo, agora chamado gavroche. Com efeito plissado e medida de 45 cm, o nome significa “jornaleiro”. Já em 2001, Martin Margiela, na época diretor artístico da marca, criou uma versão alongada, que fugia das proporções do quadrado. Ela foi batizada de losange, por sua forma de losango.

Processo de Criação

Além de sua beleza, eles permaneceram em alta demanda por todos esses anos porque são verdadeiras obras de arte. São desenhados (um por um) à mão por artistas que colaboram regularmente com a marca. Eles costumam assiná-los e atribuir-lhes títulos como qualquer obra de arte que você encontraria em uma galeria – algumas pessoas até enquadram seus lenços! As estampas são as mais variadas: cavalos, carruagens, escudos reais, símbolos e vida selvagem…

O processo de impressão é de serigrafia manual e feito peça por peça. E de tão detalhista, os gravadores podem levar até seis meses para concluir essa etapa. Nela, eles determinam as cores de cada lenço (em média, 27) e levam cerca de 750 horas para imprimir as telas, sendo uma tela para cada cor.

Além disso, antes do desenvolvimento das telas, novas cores e combinações devem ser testadas para o efeito do resultado final – incluindo a maneira como cores específicas e combinações de cores ficam em várias composições de tecido para seus lenços. 

A seda é importada do Brasil e cada lenço da Hermès é feito da seda de 250 casulos de traça de amoreira. Por fim, as bainhas são enroladas e costuradas à mão.

Para resumir, cada peça leva em média 18 meses para ficar pronta.

Post criado 15

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo